ASPECTOS CONCEITUAIS E EPISTÊMICOS SOBRE BIOMECÂNICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N1-33R

Resumo

A biomecânica pode ser compreendida como área científica que aplica a mecânica na análise de organismos vivos. Apesar de contemplar diferentes áreas do conhecimento, na Educação Física seu objeto de estudo está relacionado à produção motora e aos movimentos corporais. A prática da biomecânica se baseia em evidências científicas, observando fenômenos, gerando e testando hipóteses que permitem conhecer determinadas propriedade físicas e biológicas envolvidas no movimento humano. As discussões epistemológicas relacionadas à sua prática científica podem promover entendimentos aprofundados acerca de desafios contemporâneos em diferentes aspectos, da saúde ao desempenho ocupacional ou esportivo. Este artigo objetiva refletir sobre o fazer da biomecânica e o desenvolvimento dos conhecimentos biomecânicos, analisando as influências que formam o “saber biomecânico”, seu status enquanto área de conhecimento e alguns direcionamentos futuros. Influenciada pela mecânica clássica e abordagens empírico-analíticas, a complexidade de seu objeto de estudo instiga seus desenvolvedores a buscarem perspectivas interdisciplinares e compreensões amplas acerca dos diferentes fatores biopsicossociais. Conclui-se que a biomecânica está em constante transformação por aqueles que recebem o status de “sujeitos biomecânicos”, que por meio de diferentes abordagens técnico-metodológico-epistêmicas elaboram esse saber a partir de diversas perspectivas, principalmente, mecanicistas, biológicas e filosóficas.

Downloads

Publicado

2024-03-29

Edição

Seção

Artigo de Revisão