SEXUALIDADE, GÊNERO E DEFICIÊNCIA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: UMA ANÁLISE A PARTIR DO PAPEL DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE À LUZ DA SAÚDE COLETIVA

Autores

  • Wendel Johnson da Silva
  • Mateus Martins Viudes
  • Guilia Rivele Souza Fagundes
  • Flávia Samuelsson
  • Mariana Vitória Napoleão Cavalcante De Sousa
  • Nadja Ferreira da Silva

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N1-15R

Resumo

A discussão sobre gênero, sexualidade e deficiência está permeada de discussões teórico-práticas relativas à subjetividade do indivíduo, mas, outrossim, perpassa a própria ideia de sociedade comumente aceita, mormente no que diz respeito à atenção primária à saúde. Nesse sentido, o presente estudo pretende analisar o contraste entre sexualidade, gênero e deficiência no contexto da APS de modo a tornar palpáveis os diversos fatores que obstam a realização de uma oferta de cuidado equânime e universal. Assim, observou-se que a persistência do molde biomédico tende a enfraquecer a possibilidade da compreensão da imprescindível participação da idiossincrasia de cada ator social a fim de moldar a realidade à luz de uma atenção à saúde holística e resolutiva, além de prescindir de percepções preconceituosas com relação a pessoas com deficiência no que se refere à sua sexualidade e identidade de gênero. 

Downloads

Publicado

2024-02-01

Edição

Seção

Artigo de Revisão