ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO ÀS VÍTIMAS DE TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MOVEL DE URGÊNCIA DO NORTE DE MINAS

Autores

  • Cecília Souza Ferreira
  • Isabella de Freitas Ramos Canela
  • Ivana Aparecida Mendes Veloso
  • Larissa Mota de Oliveira
  • Francielle Alves Barbosa
  • Deiviane Pereira da Silva
  • Guilherme Gonçalves da Silva
  • Mariane Mendes Gomes
  • Murilo Soares Costa
  • Marcos Dângelis Aguiar
  • Agna Soares da Silva Menezes

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N1-22

Resumo

Objetivo: Conhecer a atuação do enfermeiro a vítimas de traumatismo cranioencefálico no serviço de atendimento móvel de urgência. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal descritivo com abordagem qualitativa. A pesquisa foi realizada no Norte de Minas, no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, com enfermeiros que atuam nessa área. O que definiu a amostra do estudo foi a saturação dos dados. Utilizou-se um questionário elaborado pelos próprios pesquisadores de forma online com 18 questões, com informações sobre a atuação do enfermeiro a essas vítimas, incluindo as dificuldades encontradas, prevalência de idade e sexo do público afetado, e causas. O projeto teve aprovação do  Comitê de Ética em Pesquisa das Faculdades Unidas do Norte de Minas para realização do estudo. Resultados: Segundo os entrevistados, a principal  causa do traumatismo cranioencefálico é por acidentes envolvendo motocicletas, o público  mais afetado é o masculino, entre 18 a 30 anos, os profissionais  atuam seguindo o protocolo ABCDE e escala neurológica de Glasglow. Conclusão: O presente estudo possibilitou conhecer a importância de uma boa capacitação e atuação seguindo protocolos para atuar de maneira coerente, baseado em evidências científicas nas vítimas de traumatismo cranioencefálico através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Downloads

Publicado

2024-03-01

Edição

Seção

Artigo Original