CIRURGIA GUIADA EM IMPLANTODONTIA: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Samara de Freitas Guimarães
  • Leydiane de Mello Cruz
  • Dáffyne Kelly Silva Costa Oliveira
  • Glayce Maria Serra Lima
  • Jéssica Alves Marinho
  • Maria Vitória de Souza Menezes
  • Edluziana Guedes de Oliveira Pinto
  • Welaynne Lohana Assad Teixeira Matos
  • Amanda Gonçalves Franco
  • Marco Túllio Becheleni

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N1-35R

Resumo

Devido a necessidade de instalação ideal dos implantes novas perspectivas surgiram com a cirurgia assistida por computador que é classificada em estática e dinâmica. A cirurgia guiada estática se caracteriza por utilizar um guia cirúrgico que tem como objetivo reproduzir a posição virtual ideal do implante, por meio de sítios criados para a inserção de uma série de brocas de acordo com a trajetória pré-estabelecida pelo planejamento digital. O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão integrativa da literatura sobre cirurgia guiada estática em implantodontia, demonstrando sua importância, vantagens, desvantagens, limitações e complicações em comparação com a técnica convencional. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura de natureza exploratória, realizada durante o período de agosto de 2021 e maio de 2022, a partir das produções científicas indexadas na base eletrônica da PubMed. Um total de 13 estudos foram incluídos após a seleção e suas evidências foram reunidas para esclarecer os objetos propostos. Os estudos selecionados demostraram que uma das principais vantagens da técnica guiada estática é a precisão em relação a técnica convencional e melhor pós-operatório de dor relatado pelos pacientes. É importância destacar que não se não pode confiar totalmente no processo de produção dos guias, devido o fator experiencia está associado, além que o custo e tempo dessa produção são elevados. Como complicação e limitação os estudos citam possibilidades de ocorrer mínimo acesso ao sítio cirúrgico e fratura do guia.  A cirurgia guiada pode ser uma excelente alternativa, as vantagens mais citadas são em relação a precisão, redução da dor, no entanto há fatores negativos como custo, a impossibilidade de mudança no transoperatório e possíveis erros de fabricação. Existem ainda limitações como fratura da guia e baixo acesso ao sítio cirúrgico.

Downloads

Publicado

2024-03-01

Edição

Seção

Artigo de Revisão