IMPACTOS PSICOSSOCIAIS NA QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE POLITRAUMATIZADO PÓS-SINISTRO DE TRÂNSITO EM MARABÁ, PA

Autores

  • Eduarda Santis Nunes 1Faculdade de Ciências Médica do Pará-FACIMPA
  • Camila Morais da Silva Lima 1Faculdade de Ciências Médica do Pará – FACIMPA
  • Evelyn Bastos Lopes Faculdade de Ciências Médica do Pará – FACIMPA
  • Luciana Pereira Colares Leitão Afya Faculdade de Ciências Médicas de Palmas (Afya Palmas). Faculdade de Ciências Médicas do Pará (FACIMPA)

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-31

Resumo

Objetivo: Os acidentes de trânsito não apenas resultam em lesões graves, mas também impõem ônus significativos aos recursos públicos, afetando a saúde mental e o bem-estar social. O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) emerge como uma realidade prevalente entre os pacientes politraumatizados, refletindo os alarmantes índices de ocorrências. Compreender a prevalência e natureza dos sintomas de TEPT e seu impacto na qualidade de vida de pacientes politraumatizados em Marabá-PA. Métodos: Foi conduzido um estudo ex-post facto combinando abordagens qualitativas e quantitativas com uma amostra de 12 pacientes. Os sintomas de TEPT foram avaliados com a PCL-C e a qualidade de vida com o WHOQOL-bref. Análises foram realizadas com técnicas estatísticas descritivas. Resultados: Os resultados revelaram uma diversidade de sintomas de TEPT, com destaque para reexperiência, evitação e hiperestimulação. Os dados do WHOQOL-bref indicaram desafios significativos na qualidade de vida, especialmente nos aspectos físicos. Que implicam em profundas consequências sociais e psicológicas do TEPT em pacientes politraumatizados após acidentes de trânsito. Conclusão: Este estudo oferece insights cruciais sobre os efeitos do TEPT em pacientes politraumatizados após acidentes de trânsito, ressaltando a urgência de intervenções eficazes para melhorar seu bem-estar físico, mental e social. Esses resultados podem guiar políticas de saúde e práticas clínicas para a prevenção e tratamento do TEPT nessa população vulnerável.

Downloads

Publicado

2024-05-27

Edição

Seção

Artigo Original