COLECISTITE AGUDA CALCULOSA: ABORDAGEM DIAGNÓSTICAS E CONDUTAS TERAPÊUTICAS RECOMENDADAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-43R

Resumo

Este estudo consiste em uma revisão sistemática detalhada focada na avaliação das práticas diagnósticas e terapêuticas atuais para a Colecistite Aguda Calculosa (CAC), com o objetivo de identificar a eficácia e segurança das intervenções, incluindo tratamentos farmacológicos e cirúrgicos, como a colecistectomia laparoscópica. A revisão buscou literatura em bases de dados renomadas como PubMed, Scielo e Google acadêmico, utilizando critérios de inclusão específicos para selecionar estudos relevantes publicados nos últimos vinte anos em inglês e espanhol. Os resultados apontam que a obstrução do ducto cístico por cálculos biliares é a causa primária da CAC, iniciando uma cadeia de eventos que inclui distensão da vesícula, isquemia, e resposta inflamatória intensa, que pode culminar em complicações sérias como necrose e perfuração vesicular. A ultrassonografia (USG) é destacada como o método diagnóstico inicial de escolha devido à sua eficácia e acessibilidade, enquanto a tomografia computadorizada e a ressonância magnética são utilizadas para casos mais complexos ou inconclusivos. A análise revela que a colecistectomia laparoscópica é o tratamento preferencial, oferecendo vantagens significativas como menor tempo de recuperação e redução de complicações pós-operatórias em comparação com a cirurgia aberta. A revisão enfatiza a importância de um diagnóstico precoce e intervenções rápidas para evitar a progressão da doença e ressalta a necessidade de tratamentos integrados e personalizados, apoiando a colaboração entre várias especialidades médicas para melhorar os desfechos clínicos e a qualidade de vida dos pacientes. Ademais, sugere-se a continuidade da pesquisa para explorar novas tecnologias, incluindo telemedicina, visando aprimorar o manejo da CAC.

Biografia do Autor

  • Stella Mathias Ciarlini, Centro Universitário INTA (Uninta) - INTA

    Centro Universitário INTA (Uninta) - INTA, Graduando em Medicina

  • Renan Melo de Albuquerque, Centro universitário inta (UNINTA)

    Centro universitário inta (UNINTA), Graduado em Medicina

  • Matheus Niehues Militão, Complexo do Hospital de Clínicas do Paraná + CHC-PR

    Complexo do Hospital de Clínicas do Paraná + CHC-PR, Médico, Pós-Graduando em Medicina

  • Marcelo Bonfim Jacó de Oliveira, Centro Universitário INTA - UNINTA

    Centro Universitário INTA - UNINTA, Graduando em Medicina

  • Luisa Rasia Montenegro, Centro Universitário de Brasília UNICEUB

    Centro Universitário de Brasília UNICEUB, Graduando em Medicina

  • Lucas Acyole Campinho Menezes, FACULDADE PITÁGORAS DE MEDICINA PITÁGORAS-FPME

    FACULDADE PITÁGORAS DE MEDICINA PITÁGORAS-FPME, Graduado em Medicina

  • Leonardo César de Lima, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

    Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Graduado em Medicina

  • Júlia Fernanda Alencar Nicolau, Faculdade Metropolitana de Manaus - FAMETRO

    Faculdade Metropolitana de Manaus - FAMETRO, Graduando em Medicina

  • Guilherme Kumm Ávila, Universidade Federal de Santa Catarina

    Universidade Federal de Santa Catarina, Pós-Graduado em Medicina

  • Édria Pimentel Andrade, Faculdade Pitágoras de Medicina Eunápolis - FMPE

    Faculdade Pitágoras de Medicina Eunápolis - FMPE, Graduando em Medicina

  • Cristian Rocha Hidalgo, Centro Universitário Inta - UNINTA

    Centro Universitário Inta - UNINTA, Graduando em Medicina

  • Clara Costa Cerqueira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

    Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Graduado em Medicina

  • Antônio Marcos Vinícius Macêdo, Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte-FMJ

    Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte-FMJ, Graduado em Medicina

  • Waleska Gomes da Rocha Legoff, Faculdade Pitágoras de Medicina de Eunápolis FPME

    Faculdade Pitágoras de Medicina de Eunápolis FPME, Graduando em Medicina

Downloads

Publicado

2024-05-21

Edição

Seção

Artigo de Revisão