TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE: ABORDAGENS TERAPÊUTICAS E MANEJO CLÍNICO

Autores

  • Julia da Silva Pinheiro

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-35R

Resumo

Durante muitos anos, o Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) foi considerado como uma condição de saúde mental difícil de tratar. No entanto, nos últimos anos, diversos métodos terapêuticos, como a Terapia Comportamental Dialética (DBT), o Tratamento Baseado na Mentalização (MBT) e a Psicoterapia Focada na Transferência (TFP), mostraram o contrário. O desafio atual é a disponibilidade limitada dessas terapias. Diante dessa alta procura por profissionais capacitados, surgiram abordagens generalistas como o Bom Manejo Clínico (GPM). Este artigo explora a estrutura e os princípios do GPM, que guiam os clínicos gerais no planejamento de tratamentos médicos para o transtorno, no manejo de casos e em intervenções terapêuticas de apoio. Também exemplificamos a abordagem com um caso específico e examinamos os desenvolvimentos mais recentes, como a integração do GPM com a DBT e o GPM voltado para adolescentes (GPM-A).

Downloads

Publicado

2024-04-01

Edição

Seção

Artigo de Revisão