IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO POLIMÓRFICA DA CATECOL-O-METILTRANSFERASE (COMT): UMA REVISÃO DA LITERATURA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-53R

Resumo

A enzima catecol-O-metiltransferase (COMT) desempenha um papel crucial no metabolismo das catecolaminas, neurotransmissores essenciais para diversas funções cerebrais e periféricas.Objetivo: Este artigo aborda a importância da COMT, destacando sua relevância no tratamento de doenças neurodegenerativas e psiquiátricas, bem como sua associação com variações genéticas, especialmente o polimorfismo Val158Met. Metodologia: Através de uma revisão abrangente da literatura, são discutidos aspectos como a estrutura e função da COMT, os efeitos de inibidores da enzima, como tolcapona e entacapona, e as implicações das variações genéticas na resposta terapêutica e predisposição a distúrbios psiquiátricos. Resultados e discussão:Destaca-se a importância da farmacogenômica na personalização do tratamento para doenças neuropsiquiátricas e neurodegenerativas. Conclusão: Conclui-se que a pesquisa contínua sobre a COMT é essencial para desenvolver terapias mais eficazes e estratégias de tratamento personalizadas, visando otimizar os cuidados para os pacientes afetados por essas condições.

Downloads

Publicado

2024-05-27

Edição

Seção

Artigo Original