EPILEPSIA COMO FATOR DE RISCO PARA O DESENVOLVIMENTO DA DOENÇA DE PARKINSON: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Autores

  • Maria Luiza Santos Viana

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-49R

Resumo

A epilepsia e a doença de Parkinson (DP), duas doenças neurológicas distintas, apresentam uma relação complexa e intrigante que vem sendo investigada por cientistas há décadas. Embora a epilepsia não seja um fator de risco direto para o desenvolvimento da DP, diversas pesquisas sugerem que a presença de epilepsia pode estar associada a um aumento do risco de desenvolver DP.Compreendendo as Características das Doenças:
Epilepsia: Uma desordem neurológica crônica caracterizada por convulsões recorrentes, resultado de atividade elétrica anormal no cérebro.Doença de Parkinson: Uma doença neurodegenerativa progressiva que afeta o movimento, causando tremores, rigidez, lentidão de movimentos e problemas de equilíbrio.A epilepsia e a DP podem estar associadas a processos inflamatórios no cérebro, que podem contribuir para a neurodegeneração em ambas as doenças.Com tudo vamos abordar sobre a doeça de parkinson (DP), pois os pacientes com epilepsia devem ser monitorados para sinais e sintomas de DP, especialmente se apresentarem fatores de risco adicionais.A relação entre epilepsia e DP é complexa e multifatorial, exigindo pesquisas contínuas para desvendar seus mecanismos subjacentes. A compreensão dessa associação é crucial para o manejo clínico eficaz de ambas as doenças, proporcionando aos pacientes melhores resultados e qualidade de vida.

Downloads

Publicado

2024-04-01

Edição

Seção

Artigo de Revisão