ANÁLISE DA INCIDÊNCIA DE DENGUE NO BRASIL: PADRÕES TEMPORAIS E ESPACIAIS DE 2017 A 2023

Autores

  • Rafael Aguiar Magalhães
  • Samuel Cavalcante Santiago
  • Leonardo Heveraldo Santos
  • Mariana Pereira Batista
  • Alyfe Kerix Gontijo Clemente

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-30

Resumo

A dengue é uma doença viral transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti, sendo um importante problema de saúde pública no Brasil e em várias partes do mundo. A incidência da dengue varia ao longo do tempo e em diferentes regiões, sendo influenciada por uma série de fatores, como condições climáticas, infraestrutura urbana e medidas de controle vetorial. Este estudo analisou a incidência de dengue no Brasil de 2017 a 2023, visando compreender os padrões sazonais e a distribuição geográfica da doença. Foram utilizados dados do DataSUS e do IBGE para calcular a incidência por 100.000 habitantes em cada região. Assim, foi possível perceber picos de casos entre março e junho, correlacionados com as condições climáticas favoráveis ao mosquito Aedes aegypti. Em 2019, houve um aumento exponencial de casos, alcançando 18.553.981, com o Sudeste como a região mais afetada. Em 2020, a pandemia de COVID-19 impactou a coleta de dados, resultando em 12.046.149 casos. Em 2022, foram registrados 16.410.436 casos, com o Centro-Oeste liderando em incidência. Em 2023, a situação se agravou, com 18.139.585 casos. Portanto a análise destaca a necessidade de medidas preventivas e de controle da dengue, especialmente durante os meses de maior incidência.

Downloads

Publicado

2024-04-01

Edição

Seção

Artigo Original