PUÉRPERAS VIVENCIANDO SEUS RÉCEM NASCIDOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL

Autores

  • Aline Rodrigues Mendes
  • Franciele Ferreira Silva
  • Hérica Francine Pinto Meneses
  • João Paulo Rodrigues Pacheco
  • Ivana Jacob Ibrahim
  • Érika Fernanda Sales Martuscelli
  • Deiviane Pereira da Silva
  • Tatyanne Carvalho Souto
  • Natália Gonçalves Ribeiro
  • Maria Clara Lelis Ramos Cardoso
  • Amanda Souto Machado
  • Agna Soares da Silva Menezes

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-36

Resumo

Objetivo: Relatar sentimentos vivenciados pelas mães no período puerperal enquanto recém-nascido está hospitalizado em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo de caráter descritivo, qualitativo. A população do presente estudo foi composta por mães que estavam com seus filhos hospitalizados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal em uma cidade do Norte de Minas Gerais. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semiestruturada com auxílio de gravação de áudio. Para análise dos dados foi utilizada a técnica de Bardin, sendo realizada a transcrição dos dados e categorização e posterior análise. Obteve-se aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa de número 6.214.956. Resultados: Percebeu-se a quantidade de sentimentos envoltos ao medo ao se depararem com a realidade de internação, a importância da rede de apoio, e a transcendência da equipe multiprofissional inserida na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal para amenizar a turbulência enfrentada.  Conclusão: Esses resultados reforçam a necessidade de estudos voltados aos sentimentos dessas mães, necessidade de entendimento ao processo de internação e profissionais que atendam de forma humanizada para atenuar os anseios e medos que essas enfrentam.

Downloads

Publicado

2024-04-01

Edição

Seção

Artigo Original