PREVALÊNCIA DE CEFALEIA PÓS-PUNÇÃO DURAL EM PACIENTES OBSTÉTRICAS

Autores

  • Luísa de Souza Ezequiel

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-69R

Resumo

Realizar uma revisão integrada dos fatores de risco e novas abordagens medicamentosas para prevenir e gerenciar a cefaleia pós-raquianestesia em cesarianas. Metodologia: Uma revisão integrativa com descritores como Cefaleia Pós-Punção Dural, Cesárea, Fatores de Risco e Medicação Pré-Anestesica foi realizada utilizando as bases de dados PUBMED, SCIELO, BVS, Biblioteca Cochrane e Web of Science. Foram encontrados 230 artigos, sendo 6 artigos utilizados na construção do trabalho. Resultados: Dos 10 autores escolhidos para o estudo, 50% (n=5) realizaram uma pesquisa examinando os principais fatores de risco que influenciam a incidência da cefaleia pós-punção dural (CPPD) . Esses fatores incluíam, entre outros, orientação e tamanho da agulha, a posição em que a anestesia é administrada e o número de esforços. Os cinquenta por cento restantes (n=5) estão relacionados à influência.Conclusões: A CPPD deve ser considerada um problema de saúde pública e, portanto, é importante que novas pesquisas continuem sendo realizadas sobre o assunto para melhorar os métodos preventivos e curativos atuais, principalmente para gestantes que precisam estar em bom estado geral após uma cesariana para que você possa cuidar e se conectar melhor com seu bebê.

Downloads

Publicado

2024-04-01

Edição

Seção

Artigo de Revisão