PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E IMPACTO DA PANDEMIA DE COVID-19 NA VIOLÊNCIA COM ENFOQUE PARA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ

Autores

  • Paula Lanzarin Covre
  • Carolina Mateussi Lino
  • Marilia Jesus Batista

DOI:

https://doi.org/10.36692/V16N2-53

Resumo

Introdução: As medidas de isolamento adotadas durante a pandemia tiveram como consequência o aumento da vulnerabilidade de vítimas de violência doméstica. Objetivo: Verificar o perfil de violência doméstica e o impacto da pandemia da COVID-19 nos casos notificados no período de 2018 a 2020. Métodos: Trata-se de um estudo transversal realizado com dados secundários obtidos por meio do Sistema de Informação de Agravos de Notificação em um município de médio porte do estado de São Paulo. O desfecho foi o perfil epidemiológico da violência doméstica durante a pandemia da COVID-19. As variáveis foram idade, raça/cor, escolaridade, orientação sexual, identidade de gênero e tipo de violência. Foram realizadas análises descritivas e a distribuição espacial dos casos. Resultados: Em 2018 foram notificados 732 casos de violência, em 2019, 667 casos e em 2020, 730 casos. A violência mais prevalente foi a doméstica, sendo 68,3% em 2018, 69,2% em 2019 e 68,3% em 2020. Quanto a violência doméstica durante a pandemia, o sexo feminino foi o mais acometido (76,4%), com faixa etária entre 20 e 29 anos (23,8%). Conclusões: Estes resultados poderão fornecer subsídios para análise de estratégias efetivas de controle, prevenção e redução dos casos, contribuindo cientificamente na área epidemiológica.

Downloads

Publicado

2024-05-01

Edição

Seção

Artigo Original